A Busca de Atletas de Primeira do MMA


 A princípio, vidas de lutadores como Connor McGregor, Anderson Silva e Vitor Belfort, entre outros, parecem refletir a realidade de um profissional de MMA. Entretanto, o sucesso final apaga as dificuldades que um lutador enfrenta até chegar ao topo.
A subida no octógono é somente o último passo que o profissional de MMA enfrenta. O processo para ter uma oportunidade de pisar no cage envolve uma luta sobre-humana, na qual o maior vilão é a dificuldade financeira que os atletas ingressantes enfrentam.
Para justificarem a sua admissão em torneios de grande expressão, como o UFC, os lutadores têm que possuir resultados expressivos em campeonatos menores, como os nacionais.
Atualmente não há condições de sustento para os lutadores de MMA no cenário nacional. As bolsas dadas pelos eventos são “simbólicas”, o que faz com que os atletas tenham que arcar com todas as despesas necessárias para ter a oportunidade de lutar. O custo de viagem, exames médicos, equipamentos necessários para o treino, tudo isso é bancado pelos lutadores, que possuem a necessidade de exercer uma profissão em paralelo para conseguir sustentar a sua carreira.
Bons atletas são deixados para tráz, entretanto, o MFC seleciona atletas em vários Estados Brasileiros, procurando auxiliar e compor um time de primeira.
O trabalho é contínuo e duro. Mas, o MFC está buscando estrelas e trazendo novidades que irão revolucionar o MMA no Brasil e no Mundo.